O DESAFIO DAS IGREJAS EVANGELICAS INCLUSIVAS

uma reflexão à luz da teologia reformada, da teologia de Queer em uma igreja evangélica de confissão luterana da região metropolitana de Belém -PA

  • Samuel Marques Campos
  • Bianca Rego Farias
Palavras-chave: Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil, Homossexualidade, Teologia queer, Teologia reformada

Resumo

Tendo em vista que igrejas protestantes inclusivas, do Brasil e do mundo, têm adotado uma visão que não reconhece mais a homossexualidade como um pecado, esse artigo visa fazer uma reflexão acerca da teologia queer à luz da perspectiva reformada. Esse trabalho está organizado em três partes. Na primeira foi realizado um estudo em uma igreja inclusiva da região metropolitana de Belém-PA, pertencente à Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil. Fez-se um breve panorama histórico sobre o surgimento dessa denominação no Brasil e, também, como ocorreu o seu estabelecimento em Belém-PA. Foram discutidas suas preferências teológicas, sendo realizadas pesquisas em artigos e entrevistas com a liderança e membros homossexuais da igreja, a fim de entender o seu posicionamento sobre esta temática. Em seguida, foi feito um breve panorama histórico e apresentada a hermenêutica bíblica advogada pelos adeptos da teologia queer, sendo ressaltada a forma como reinterpretam textos bíblicos. Na terceira parte, foram feitas reflexões acerca da hermenêutica reformada e como os que a advogam, por sua vez, interpretam textos bíblicos relacionados à homossexualidade. Nas considerações finais, recapitulou-se o que foi tratado, evidenciando que a proposta da teologia queer constitui-se em um desafio contemporâneo ao cristianismo e caracteriza-se, de acordo com a teologia reformada, como um novo ensino, diferente do que tem sido defendido pelo cristianismo histórico.

Biografia do Autor

Samuel Marques Campos

Doutor em Ciências Sociais, área de concentração em Antropologia, pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Pará
(PPGSA-UFPA), Mestre em Ciências da Religião pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade do Estado do Pará (PPGCR-UEPA). Possui os cursos livres de Especialização e Mestrado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Equatorial (STBE), mantenedora da Faculdade Teológica Batista Equatorial (FATEBE). É Coordenador de Extensão, Subcoordenador do Centro Missiológico Equatorial (CEME) e Docente Acadêmico na FATEBE (Graduação e Pós-Graduação lato sensu), atuando também no Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de Graduação em Teologia da referida instituição. E-mail: samcampos81@gmail.com

Bianca Rego Farias

Bacharela em Teologia pela Faculdade Teológica Batista Equatorial (FATEBE). E-mail: bianca.rfarias@hotmail.com

Referências

AGUILAR, Márcia Adriana Brasil; GONÇALVES, Josiane Peres. Conhecendo a perspectiva pós-estruturalista: breve percurso de sua história e propostas. Revista Conhecimento Online, ano 9, v. 1, p. 36-44, jan./jun. 2017. Disponível em: https://periodicos.feevale.br/ seer/index.php/revistaconhecimentoonline/issue/view/63/showToc. Acesso em: 07 mai. 2018.

ALBERRY, Sam. Deus é contra os homossexuais? Brasília: Monergismo, 2018.

ANGLADA, Paulo Roberto Batista. Introdução à Hermenêutica Reformada: Correntes históricas, pressuposição, princípios e métodos linguísticos. Ananindeua: Knox, 2006.

ASSIS, Dallmer Palmeira Rodrigues de. A homossexualidade desconstruída em Levítico 18.22 e 20.13. 2006. 151 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: a experiência vivida. 2.ed. Difusão Europeia do Livro, 1970.

BÍBLIA. Bíblia de Estudo MacArthur. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

BÍBLIA. Português. Antigo e Novo Testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006.

BLOG A TEOLOGIA DO DIFERENTE. Hermenêutica queer: teoria e métodos. Salvador, 2011. Disponível em: http://hermeneuticadosexcluidos.blogspot.com/2011/06/hermeneutica-queer-teoria-e-metodos.html. Acesso em: 05 mai. 2018.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CENTRO de Estudos Bíblicos. “Uma brecha no armário” para entender a diversidade [Entrevista com André Musskopf. São Leopoldo, RS. Disponível em: https://cebi.org.br/noticias/uma-brecha-no-armario-para-entender-a-diversidade-entrevista-com-andre-musskopf/. Acesso em: 30 nov. 2018.

COELHO JUNIOR, Carlos Lacerda. A emergência de uma teologia queer: uma breve análise sobre as influências do movimento feminista e homossexual no processo de reconfiguração
do sagrado. Universidade Federal de Alagoas: PPGS/ICS/UFAL, 2012. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/index.php/17redor/17redor/paper/view/114. Acesso em: 15 nov. 2018.

CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. Declaração da Diretoria da Convenção Batista Brasileira sobre a aceitação de pessoas homo afetivas no rol de membros da Igreja Batista do Pinheiro, Maceió, AL. Disponível em: http://batistas.com/images/pdfs/DOC%20CBB%20-%20Declara%-C3%A7%C3%A3o%20 sobre%20IBPinheiros_final.pdf. Acesso em: 14 ago. 2019.

DEYOUNG, Kevin. O que a Bíblia ensina sobre a homossexualidade? São José dos Campos: Fiel, 2016.

DUBE, Yvette. Homossexualidade e a Bíblia. Igreja da Comunidade Metropolitana do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: http://www.icmrio.com/biblia-e-homossexualidade/. Acesso em: 13 jun. 2018.

FISCHER, Joachim. A presença luterana. In: Comissão Latino-Americana da Federação Luterana Mundial. Uma coletânea de informações sobre a vivência dos evangélicos luteranos
no Brasil. São Leopoldo: Sinodal, 1970.

FOLLIS, Rodrigo; CARMO, Felipe. Homobilismo: abordagens bíblicas pró-homossexuais? Kerygma, Engenheiro Coelho, SP, v.7, n. 2, p. 103-113, 2º sem. de 2011. Disponível em: https://revistas.unasp.edu.br/kerygma/article/view/140/139. Acesso em: 13 ago. 2018.

FRIBERG, Barbara; FRIBERG, Timothy. O Novo Testamento Grego Analítico. São Paulo: Vida Nova, 2006.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método. 7.ed. Petrópolis / Bragança Paulista: Vozes / EDUSF, 2005. (Coleção pensamento humano).

GEISLER, Norman L. Ética cristã: opções e questões contemporâneas. 2.ed. São Paulo: Vida Nova, 2010.

GINGRICH, F. W.; DANKER, F. W. Léxico do N.T. Grego/Português. São Paulo: Vida Nova, 2004.

GOMES, Ronaldo Martins. A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Pará: opções teológicas, feminilidade e direitos humanos. In: BAPTISTA, Saulo de Tarso Cerqueira; REIS, Gustavo Sodati (Orgs.). Evangélicos na Amazônia paraense. Juiz de Fora: Siano, 2018.

GONÇALVES, Humberto Maiztegui. Uma abordagem teológico-antropológica da sexualidade na Bíblia. In: CALVANI, Carlos Eduardo (Org.) Bíblia e Sexualidade: abordagem teológica,
pastora e bíblica. São Paulo: Fonte Editorial, 2010.

GREEN, Michael. 2 Pedro e Judas: introdução e comentário. São Paulo: Mundo Cristão, 1983.

GUTIÉRREZ, Gustavo. Teologia da Libertação: Perspectivas. São Paulo: Loyola, 2000.

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL. IEAB emenda seus cânones e permite o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo. Disponível em: http://sn.ieab.org.br/ 2018/06/01/ieab-emenda-seus-canones-e-permite-o-matrimonio-entre-pessoas-do-mesmo-sexo/. Acesso em: 02 set. 2019

IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA EM BELÉM. A caminho em terras brasileiras: A criação de comunidades evangélicas no Brasil. Disponível em: http://www.luteranos.com.br/conteudo/a-caminho-em-terras-brasileiras. Acesso em: 20 ago. 2018.

JULIÃO, Jônatas Heller; NETO, Tiago Abdalla T.; SOUZA, Vinícius Nascimento. 2005. 38 f. A homossexualidade e a necessidade de uma abordagem cristã. Monografia (Curso de Bacharel em Teologia) – Seminário Bíblico Palavra da Vida, Atibaia, SP, 2005.

KIRCHHEIM, Huberto. Portal Luteranos. Homossexualidade 1999. Mai. 1999. Disponível em: http://www.luteranos.com.br/conteudo/homossexualidade-1999. Acesso em: 27 nov. 2018.

KUNZ, Claiton André. Método histórico-gramatical. Via teológica, n. 16, v. 2, p. 23-53, 2008.

LOPES, Augustus Nicodemus. A Hermenêutica da Teologia da Libertação: Uma análise de Jesus Cristo Libertador, de Leonardo Boff. Fides Reformata, v. 3, n. 2, 1998.

MARCELINO, Giovanna. As sufragistas e a primeira onda do feminismo. Disponível em:
MARINHO, Cristiane Maria; VERAS, Elias Ferreira. Michel Foucault e a Teoria Queer. Bagoas – Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 11, n. 16, 31 jul. 2017. Disponível em: https://periodicos. ufrn.br/bagoas/issue/view/674. Acesso em: 11 jun. 2018.

MEIRA, Rosana Orlandi. Aconselhamento Pastoral e Homossexualidade: a dimensão da fé cristã nas angústias da homossexualidade. 2012. 98 f. Dissertação (Mestrado em Teologia) – Escola Superior de Teologia, São Leopoldo: EST/PPG, 2012.

MELLO, Cleyson de Moraes. A hermenêutica de Hans-Georg Gadamer. Revista Interdisciplinar de Direito, v. 9, 2012. Disponível em: http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=8349. Acesso em: 02 jul. 2018.

MISKOLCI, Richard. A teoria Queer e a Sociologia: o desafio de uma analítica da normalização. Sociologias, Porto Alegre, ano 11, n. 21, jan./jun. 2009, p. 150-182.

MISKOLCI, Richard. Estranhando as ciências sociais: notas introdutórias sobre teoria Queer. Revista Florestan: Graduação em Ciências Sociais da UFSCar, v. 1, n. 2, nov. 2014.

MUSSKOPF, André Sidnei. À meia luz: a emergência de uma teologia gay, seus dilemas e possibilidades. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo – RS: Instituto Humanas Unisinos, ano 3, n. 32, 2005. Disponível em: http://hermeneuticadosexcluidos.blogspot.com/2011/06/hermeneutica-queer-teoria-e-metodos. html. Acesso em: 05 mai. 2018.

MUSSKOPF, André Sidnei. Via(da)gens teológicas: itinerários para uma teologia queer no Brasil. 2008. 524 f. Tese (Doutorado em Teologia) – Escola Superior de Teologia, São Leopoldo: EST/PPG, 2008.

PINTO, Céli Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, v. 18, n. 36, p. 15-23, jun. 2010.

PORTAL Luteranos. Ministério Eclesiástico e Homossexualidade – 2001. Posicionamento do Conselho da Igreja. Ago. 2001. Disponível em: http://www.luteranos.com.br/conteudo/ministerio-eclesiastico-e-homossexualidade-2001. Acesso em: 27 nov. 2018.

REIS, Daniele Fernandes. Ideias Subversivas de Gênero em Beauvoir e Butler. Sapere Aude, Belo Horizonte, v. 4, n. 7, p. 360-
367, 1º sem. 2013.

SANTOS, Valdeci da Silva. Uma perspectiva cristã sobre a homossexualidade. Fides Reformata, v. 3, n. 1, p. 99-132, 2003.

SILVA, Antônio Carlos Teles da. As origens do movimento ecumênico da Amazônia paraense. 2005. 201 f. Dissertação (Mestrado em Teologia). Instituto Ecumênico de Pós-Graduação, Escola Superior de Teologia, Porto Alegre, RS.

VIRKLER, Henry A. Hermenêutica avançada: Princípios e processos da interpretação bíblica. São Paulo: Vida, 1987.

VON RAD, Gerard. Teologia do Antigo Testamento. 2.ed. São Paulo: ASTE / TARGUMIM, 2006.

UKLEJA, Michael P. A homossexualidade e o Antigo Testamento. Brasília, 2004. Disponível em: http://www.monergismo.
com/textos/homossexualidade/homo_at.htm. Acesso em: 02 jun. 2018.

Entrevistas

BETÂNIA, Maria (nome fictício). Entrevista I. [nov. 2018]. Entrevistadora: Bianca Rego Farias. Belém/PA, 2018. 1 arquivo .mp3 (38 min. 53s.).
ROBERTA; CARLA (nomes fictícios). Entrevista II. [nov.2018]. Entrevistadora: Bianca Rego Farias. Belém/PA, 2018. 1 arquivo .mp3 (38 min. 45s).
Publicado
2020-04-17
Como Citar
Marques Campos, S., & Rego Farias, B. (2020). O DESAFIO DAS IGREJAS EVANGELICAS INCLUSIVAS. VIA TEOLÓGICA, 20(40), 71-109. Recuperado de http://periodicos.fabapar.com.br/index.php/vt/article/view/146
Seção
Artigos